fbpx

Partidos e movimentos se reúnem para construir programa de esquerda para o Rio de Janeiro

Com o mote “Outra cidade é possível”, o programa-movimento “Se a Cidade Fosse Nossa” realizou um evento na última sexta-feira (20), no Centro do Rio, que marca o início do processo de construção de um programa de esquerda para o município, de olho nas eleições de 2024. Serão realizados diversos espaços de discussão na cidade do Rio nos próximos meses.

Capitaneado pelo PSOL, o evento inaugural reuniu diversos partidos, como o PCdoB, Rede, PCB, UP, PV, além de parte do PT e do PSB. Figuras públicas como os deputados Lindbergh Farias (PT), Jandira Feghali e Dani Balbi (PCdoB), Tarcísio Motta, Taliria Petrone e Chico Alencar (PSOL) centralizaram o palco ao lado de dirigentes como Olavo Carneiro, da executiva estadual do PT, Roberto Rocco, presidente regional do PV, Heitor César, dirigente nacional do PCB, além de Juan Leal, Flávio Serafini e Paula Coradi, presidentes municipal, estadual e nacional do PSOL.

O deputado federal Tarcísio Motta ressaltou a importância de um processo de construção programática que forge uma aliança pela cidade do Rio. “Estamos aqui para iniciar um processo de elaboração programática e para construir uma aliança, não pelo toma lá dá cá. Nosso principal inimigo é o bolsonarismo. Vamos derrotá-lo de novo! Queremos uma cidade que não bata em camelô, que não desaproprie o morador injustamente, que tenha o plano de carreira da Saúde. Nosso chamado é pela unidade de esquerda. A democracia dos trabalhadores, jovens, negros, indígenas, periféricos, LGBTQIA+. Sonho que se sonha junto se torna realidade!”, declarou.

“Para que a cidade seja nossa, é preciso construir uma ampla frente de esquerda, composta por partidos, movimentos sociais, de mulheres, LGBT, antirracistas, que a gente traga conosco trabalhadores e trabalhadoras. É assim que vamos derrotar o bolsonarismo na cidade do Rio de Janeiro!”, disse a presidenta nacional do PSOL, Paula Coradi, durante o evento.

“Estou convencido de que a esquerda tem que ter uma unidade no primeiro turno. O 8 de janeiro ainda não terminou. Essa turma está aí. Vem lá de trás da ditadura militar. O bolsonarismo é o nosso inimigo hoje. Pra derrotar o fascismo somos nós, é a esquerda organizada. Pra defender Lula temos que estar juntos numa candidatura de esquerda!”, defendeu o deputado federal Lindbergh Farias (PT) durante o evento.

Nas palavras de Jandira Feghali (PCdoB), o movimento “Se a Cidade Fosse Nossa” possibilita a escuta dos sonhos e desejos da população do Rio. “Um programa criado a partir das pessoas. Temos que compreender os riscos que a democracia ainda corre. Essa é a cidade mais plural e diversa do Brasil. Não podemos permitir que o fascismo vença. A esquerda precisa construir com a sociedade um programa que fale com os trabalhadores. A cidade é nossa, mas precisa que o nosso povo seja ouvido”, afirmou Jandira.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por PSOL 50 (@psol50)

Cadastre-se e recebe informações do PSOL

Relacionados

PSOL nas Redes

469,924FãsCurtir
362,000SeguidoresSeguir
7,547SeguidoresSeguir
515,202SeguidoresSeguir

Últimas