fbpx

Erika Hilton aciona MPF contra pastor que disse ter beijado a própria filha

A deputada federal Erika Hilton (PSOL) acionou o Ministério Público Federal (MPF) contra o pastor Lucinho Barreto, integrante da Igreja Batista da Lagoinha, após ele ter afirmado durante um culto que beijou a boca da própria filha.

A denúncia é de crime de violência sexual contra vulnerável. A parlamentar do PSOL pede que o criminoso seja condenado a pagar uma indenização de R$ 3 milhões por danos morais coletivos a serem destinados para entidades de acolhimento de crianças vítimas de violência sexual.

A declaração foi dada no dia 15 de abril em culto transmitido pelo YouTube, mas o vídeo viralizou apenas na última semana.

“Peguei minha filha um dia, dei [um] beijo nela e falei que amava ela. Ela passava, eu falava: ‘Nossa, que mulherão. Ai, se eu te pego’. Ela falava: ‘Credo, pai, você já é da mamãe’. Aí, dava beijo nela. Um dia, ela distraiu e eu dei um beijo na boca dela. Ela disse: ‘Que isso, pai?’ Eu falei assim: ‘Porque quando encontrar seu namorado, vou falar: você é o segundo. Eu já beijei'”, foi a fala asquerosa de Lucinho.

“A conduta do pastor Lucinho Barreto é uma evidente incitação de crime de abuso sexual infantil, não importando se há ou não comprovação para o fato que ele próprio narrou”, afirma a ação de Erika Hilton enviada ao MPF.

Cadastre-se e recebe informações do PSOL

Relacionados

PSOL nas Redes

469,924FãsCurtir
362,000SeguidoresSeguir
6,653SeguidoresSeguir
515,202SeguidoresSeguir

Últimas