fbpx

PSOL pede confisco do terceiro conjunto de joias recebido por Bolsonaro

As deputadas federais Luciene Cavalcante, Fernanda Melchionna e Sâmia Bomfim, todas do PSOL, acionaram o Tribunal de Contas da União (TCU) nesta terça-feira (28) para solicitar a devolução de novos itens descobertos que Bolsonaro recebeu em viagem à Arábia Saudita em outubro de 2019.

Desta vez, a caixa inclui um relógio da marca Rolex, uma caneta prateada Chopard, um par de abotoaduras em ouro branco, um anel em ouro branco com diamante no centro e um masbaha (tipo de rosário) feito de ouro branco e com pingentes cravejados em brilhantes. A caixa com as joias é avaliada em mais de R$ 500 mil.

“Bolsonaro surrupiou uma terceira remessa de joias sauditas contrabandeadas. Com a familícia é assim: quanto mais investiga, mais acha. Vamos seguir a pressão por investigação e punição desse bandido”, afirma Sâmia Bomfim.

Fernanda Melchionna questiona quantos itens mais que pertencem ao Tesouro Nacional estão em posse de Bolsonaro e família. “Quantos itens mais Bolsonaro levou com ele como acervo privado? Queremos que o TCU confisque imediatamente mais esse conjunto de joias. Além disso, assim que voltar ao Brasil, Bolsonaro precisa ser investigado, no mínimo, pelo crime de peculato”, ressalta Fernanda.

Na petição, Luciene solicita a imediata entrega dos itens ao acervo federal. “Fica evidente que o crime de peculato era uma prática comum no governo Bolsonaro. Vamos pressionar para que ele devolva essa terceira caixa de joias e também para que seja preso por esse e todos os seus crimes. A nossa luta por justiça só está começando”, destaca.

Cadastre-se e recebe informações do PSOL

Relacionados

PSOL nas Redes

469,924FãsCurtir
362,000SeguidoresSeguir
6,653SeguidoresSeguir
515,202SeguidoresSeguir

Últimas