fbpx

PSOL promove ato na Câmara nesta quarta (23) pedindo Justiça pela execução de Mãe Bernadete

O PSOL realiza nesta quarta-feira (23), às 15h30, um ato na Câmara pedindo Justiça pela revoltante execução da líder comunitária e quilombola Bernadete Pacífico, a Mãe Bernadete, no último dia 17 em Simões Filho (BA), município onde já havia sido secretária de Promoção da Igualdade Racial.

Um cortejo de lideranças religiosas de matriz africana seguirá do Hall da Taquigrafia até o Salão Verde, onde as deputadas e deputados farão uma coletiva de imprensa.

Mãe Bernadete tinha 72 anos, era da Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas (Conaq) e liderança quilombola do Quilombo Pitanga dos Palmares. Foi morta a tiros em sua casa e terreiro religioso, enquanto assistia televisão com dois netos e mais duas crianças.

O assassinato foi um ato de barbárie que indignou o país. Ela era mãe de Flávio Gabriel Pacífico dos Santos, o Binho do Quilombo, também líder da comunidade Pitanga dos Palmares e assassinado há seis anos num crime ainda não resolvido que, como o da sacerdotisa, está envolvido em interesses de especulação imobiliária na área do quilombo.

“A execução de Mãe Bernadete foi uma das coisas mais terríveis que aconteceu nos últimos tempos. Matar uma liderança quilombola e religiosa, dirigente da Conaq e referência na luta em defesa dos direitos humanos na Bahia com 12 tiros, na frente de seus netos, foi uma afronta absurda”, declarou a deputada Talíria Petrone.

“Uma mulher que ainda clamava por justiça pela morte de seu filho e que vinha sendo ameaçada pelas denúncias contra os interesses dos que querem tirar o direito à terra das comunidades quilombolas. Os movimentos sociais, a bancada do PSOL e demais parlamentares do campo progressista realizam esse ato para exigir do governo da Bahia ampla investigação e para que haja justiça por Mães Bernadete”, conclui a deputada.

Em nota, a Conaq, que também participará do ato, exige “que o Estado brasileiro tome medidas imediatas para a proteção das lideranças do Quilombo de Pitanga de Palmares. É dever do Estado garantir que haja uma investigação célere e eficaz e que os responsáveis pelos crimes que têm vitimado as lideranças desse Quilombo sejam devidamente responsabilizados”.

Cadastre-se e recebe informações do PSOL

Relacionados

PSOL nas Redes

469,924FãsCurtir
362,000SeguidoresSeguir
7,236SeguidoresSeguir
515,202SeguidoresSeguir

Últimas