fbpx

Vereadores da Bancada Negra de Porto Alegre sofrem ameaças de morte

Cinco parlamentares integrantes da Bancada Negra da Câmara Municipal de Porto Alegre (RS) foram ameaçados de morte na última segunda-feira (6) através de mensagens enviadas para seus e-mails institucionais. As ameaças foram dirigidas a Karen Santos (PSOL), Matheus Gomes (PSOL), Laís Camisolão (PSOL) – representante do Nós Mandato Coletivo -, Laura Sito (PT), Bruna Rodrigues (PCdoB) e Daiana Santos (PCdoB).

O autor da ameaça usa expressões racistas, homofóbicas e lesbofóbicas contra os parlamentares, cita armas e descreve a forma pela qual cumpriria a ameaça. O autor também diz morar no Rio de Janeiro e que viajaria para Porto Alegre com uma “passagem só de ida”.

Os membros da Bancada Negra registraram na manhã desta terça (7) um boletim de ocorrência na Delegacia de Repressão aos Crimes Informáticos da Polícia Civil de Porto Alegre.

A ameaça leva assinatura de um nome de iniciais RWA, porém, já se sabe que a assinatura é falsa e que a pessoa indicada já teve seu nome utilizado em ameaças a outros parlamentares.

Para a Bancada Negra de Porto Alegre, a autoria da ameaça é do grupo de ódio Dogolachan, criado em 2013, e responsável por uma série de ameaças feitas em 2020.

A assinatura falsa em nome de RWA — que é vítima do grupo desde 2017 — foi utilizada em pelo menos nove outras ameaças de morte.

Essa é a segunda vez em 2021 que o vereador Matheus Gomes, do PSOL, recebe uma ameaça de morte. A primeira chegou ao seu e-mail em janeiro, após um protesto realizado pela Bancada Negra durante a execução do hino do Rio Grande do Sul em 1º de janeiro, na cerimônia de posse dos novos vereadores.

“Saber que tem gente que deseja a minha morte por eu ser um jovem parlamentar negro, um questionador do racismo estrutural na capital mais segregada racialmente de todo o país, é angustiante, entristece e também revolta. Não desejo a ninguém ter que ler o que li”, disse o vereador do PSOL.

Presente no registro do boletim de ocorrência na manhã desta terça (7), Karen Santos também comentou o caso em suas redes sociais. “São ameaças muito graves que precisam ser investigadas a fundo. Os responsáveis devem ser identificados imediatamente. Não aceitaremos intimidação! Não nos calarão e não daremos nenhum passo atrás na luta contra o racismo e contra os ataques ao povo batalhador de POA e do Brasil!”, disse no Twitter.

Entre os ameaçados de morte nesta semana, Karen Santos foi a vereadora mais votada de toda a capital gaúcha nas eleições municipais de 2020, com 15.702 votos, e Matheus Gomes foi o quinto mais votado, com 9.869 votos. Laís Camisolão assumiu o mandato de vereadora nesta segunda-feira (6), representando o Nós Mandato Coletivo, que recebeu 1.996 votos em 2020, enquanto o vereador do PSOL Pedro Ruas cumpre licença médica.

Cadastre-se e recebe informações do PSOL

Relacionados

PSOL nas Redes

469,924FãsCurtir
362,000SeguidoresSeguir
7,236SeguidoresSeguir
515,202SeguidoresSeguir

Últimas