fbpx

Nota do PSOL: derrotar a extrema-direita na Argentina

O processo eleitoral em curso na Argentina influenciará a correlação de forças na América Latina. Embora estejamos experimentando uma retomada de governos de esquerda, centro-esquerda e progressistas, o ressurgimento da extrema direita em todo o mundo não dá sinais de que seja um fenômeno passageiro.

Nas eleições do país vizinho, esse projeto é representado por Javier Milei, que é explicitamente contra os direitos dos trabalhadores, não reconhece os desaparecidos na ditadura, faz falas misóginas, um verdadeiro exemplar argentino do neofascismo.

Recebemos com alívio o resultado do 1º turno que colocou Sérgio Massa à frente com aproximadamente 37% dos votos. Mas a difícil situação econômica do país e a expressiva votação em Milei, com 30% da preferência do eleitorado, apontam para um 2o turno em que nenhum resultado pode ser desconsiderado.

No âmbito da luta contra a extrema direita, em oposição a qualquer governo de natureza antidemocrática e golpista, em defesa da integração latino-americana que avance nos direitos sociais e democráticos, o PSOL considera muito importante a derrota de Milei. A extrema direita se organiza cada vez mais em escala global, portanto nossa resistência também precisa se dar em nível internacional.

Executiva Nacional do PSOL
31 de outubro de 2023

Cadastre-se e recebe informações do PSOL

Relacionados

PSOL nas Redes

469,924FãsCurtir
362,000SeguidoresSeguir
1,896SeguidoresSeguir
515,202SeguidoresSeguir

Últimas