fbpx

Parlamentares do PSOL propõem expropriação de terras onde haja trabalho análogo à escravidão

Os deputados federais Fernanda Melchionna e Tarcísio Motta protocolaram na última terça-feira (7) um projeto de lei para expropriar propriedades rurais ou urbanas onde sejam comprovados casos de trabalho análogo à escravidão.

O projeto foi construído em resposta ao caso de 207 trabalhadores em situação degradante resgatados em vinícolas de Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, estado de Melchionna.

O texto prevê, além da expropriação, que as terras desapropriadas sejam destinadas à autogestão da área pelos trabalhadores resgatados, à reforma agrária ou a programas de habitação popular, sem qualquer indenização ao proprietário.

Além disso, o projeto responsabiliza o proprietário do local, que não poderá alegar desconhecimento da exploração ou repassar a responsabilidade para dirigentes, administradores ou agentes terceirizados e/ou subcontratados.

“Apenas no último ano, foram 2.275 pessoas retiradas de locais em situação de trabalho análogo à de escravo, maior número desde o ano de 2013. Acabamos de ver trabalhadores sendo resgatados de vinícolas de Bento Gonçalves, caso vergonhoso para o estado do Rio Grande do Sul. A prática de trabalho análogo a escravidão é uma herança revoltante e inaceitável da escravatura, sendo que hoje, quem mais sofre com ela ainda são os negros e negras. É preciso erradicá-la do país, e isso passa por punir quem comete tal crime”, defende Fernanda Melchionna.

Cadastre-se e receba informações do PSOL

Relacionados

PSOL nas Redes

469,924FãsCurtir
362,000SeguidoresSeguir
517,717SeguidoresSeguir

Últimas