fbpx

PSOL pede afastamento de Bolsonaro ao STF

A bancada do PSOL na Câmara entrou com uma notícia-crime no Supremo Tribunal Federal (STF) nesta sexta-feira (24) solicitando a investigação sobre as possíveis interferências de Jair Bolsonaro nas investigações em curso da Polícia Federal, conforme denuncia pelo agora ex-Ministro da Justiça Sérgio Moro, em pronunciamento na manhã de sexta.

Confirmadas as suspeitas das interferências ilegais de Bolsonaro, o PSOL pede o afastamento imediato de Bolsonaro da presidência da República pela principal corte do país por improbidade administrativa.

Segundo Moro, Jair Bolsonaro faz interferências políticas no trabalho da Polícia Federal e a demissão do Diretor-Geral da PF, Maurício Valeixo, sem o aval do então Ministro da Justiça, teria sido mais um episódio dessa tentativa de controlar as investigações policiais no país.

Sérgio Moro informou que o Presidente “queria uma pessoa que ele pudesse ligar, que ele pudesse colher informações de inteligência”. “A interferência política pode levar a relações impróprias entre o diretor da PF e o presidente da República”, afirmou o agora ex-ministro Sérgio Moro em seu pronunciamento.

“Fiquei sabendo pelo Diário Oficial, não assinei esse decreto”, afirmou Sérgio Moro em seu pronunciamento. No Diário Oficial da União consta a assinatura do ex-Ministro, que afirma não ter assinado o documento. Ou seja, o ministro não assinou a medida formalmente, nem foi avisado oficialmente pelo Planalto de sua publicação, mas sua assinatura constou no ato de exoneração presente no Diário Oficial da União.

O PSOL também solicitou busca e apreensão de todas as provas e indícios nas investigações em curso que envolvam o presidente e seus aliados, para interromper o processo de destruição de provas.

Cadastre-se e recebe informações do PSOL

Relacionados

PSOL nas Redes

469,924FãsCurtir
362,000SeguidoresSeguir
7,547SeguidoresSeguir
515,202SeguidoresSeguir

Últimas